quarta-feira, 3 de junho de 2015

Trânsito no DF sofre menos mortes em maio

Durante campanha realizada no mês passado, foram registrados oito óbitos a menos do que no mesmo período de 2014

O diretor-geral do DER, Henrique Luduvice, e o diretor-geral do Detran, Jayme Amorim de Sousa

Durante os 31 dias de maio, houve 25 acidentes fatais em Brasília, com 27 mortes. O número é menor do que o computado no mesmo período do ano passado, quando 35 pessoas morreram em 28 acidentes nas ruas que cortam o Distrito Federal. A queda nas estatísticas foi um dos resultados positivos alcançados pela campanha Maio Amarelo e divulgados na tarde desta terça-feira, durante entrevista coletiva no Salão Branco do Palácio do Buriti. 

A ação, promovida em parceria com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-DF), o Departamento de Trânsito (Detran-DF), o Batalhão de Trânsito (BPTran) e o Batalhão de Policiamento Rodoviário (BPRv), contabilizou 120 blitze que flagraram 1.766 condutores embriagados, dos quais 253 foram presos por dirigirem com o percentual de álcool no sangue maior do que o permitido pelo Código de Trânsito Brasileiro — 0,34 mg de álcool por ar alveolar.

“Esses números são extremamente significativos e fazem com que todos nós tenhamos mais compromisso com a continuidade desse projeto”, disse o diretor-geral do DER-DF, Henrique Luduvice: “Nós vamos nos engajar nos próximos Maios Amarelos, mas também em todos os meses para a redução de acidentes, principalmente os com mortes”.

Ainda foram pegos 1.162 motoristas sem habilitação, com o documento vencido ou suspenso, e recolhidos 2.161 veículos. Outras infrações, como a falta do uso do cinto de segurança e falar ao celular ao volante, somaram 11.050 autuações — itens que devem ser trabalhados agora em ações educativas pelo Detran.

A ideia para a iniciativa surgiu de campanhas internacionais, como o Outubro Rosa, que conscientiza a população sobre a luta contra o câncer de mama. O amarelo faz referência ao semáforo, onde a cor significa atenção. “Eu acredito que a partir de agora o mês de maio jamais será o mesmo no Distrito Federal”, apostou o diretor-geral do Detran-DF, Jayme Amorim de Sousa. Também estiveram na coletiva os comandantes do Batalhão de Policiamento Rodoviário, coronel Hélio, e do Batalhão de Trânsito, coronel Cecílio.

Publicidade

Publicidade

Arquivo